terça-feira, 26 de abril de 2016

Thinking

Como este blog morreu a muito tempo, muita gente deixou de acessar ele, menos uma pessoa: eu. Ainda gosto de expor aqui algumas ideias e pensamentos a fim de que algum dia alguém o leia e se identifique e entenda (ou simplesmente para eu mesma ler e lembrar de como eu era melancólica).
Enfim, vamos ao que interessa. 

Hoje é um daqueles dias que estou batendo com a cabeça contra a parede e tentando pensar que tipo de pessoa eu sou, até onde eu vou, até onde minhas atitudes vão me levar, e hoje eu cheguei a uma conclusão: minha vida pessoal é uma droga, minha vida profissional é boa, minha vida acadêmica também é boa. Mas por que minha vida pessoal é uma droga? Por que eu não sei lidar comigo mesma, não sei lidar com a minha mente e as minhas próprias atitudes, não sei se já tiveram a sensação de que seu corpo automaticamente realiza algumas funções indesejadas (vamos pensar um pouco nos nossos órgãos aqui), o que acontece é que meu corpo toma algumas atitudes que eu não percebo (só depois que eu faço), por exemplo: sabe quando alguém te diz 'comece a observar sua respiração' e você entra em desespero por que tenta controlar? Agora imagine isso para: 'comece a observar tudo o que te faz mal' e vamos supor que lá está você arranhando os dedos numa parede áspera. 

OK, foi um exemplo meio absurdo, mas digamos que é mais ou menos assim que meu lado sentimental/pessoal funciona. Tem horas que eu faço atos involuntários sem perceber e tã: lá estou eu chorando feito uma besta. Ou simplesmente estou entrando em desespero por que não consigo mudar essas atitudes viciosas que me fazem mal. E também por que não sei lidar quando me deparo com elas. Complicado? Sim, demais. O pior de tudo isso é que eu não vou conseguir ter tranquilidade e paz enquanto eu não chegar e dizer para minha mente 'Hey, isso machuca! Para com isso!'

É confuso demais. Eu queria ter a solução para estas coisas....acho que o pior de tudo é quando isto não envolve somente a mim, envolve outras pessoas também. 
Estou precisando de ajuda de mim mesma para resolver estes conflitos, e posso ser sincera que não é uma tarefa muito fácil.

sexta-feira, 25 de março de 2016

Hm

Já teve a sensação que a vida se resume só em um caminho?
Ultimamente eu ando com essa sensação.... Que a minha vida está tomando rumos diferentes mas que uma hora ou outra estes caminhos vão se unir.
É uma sensação estranha, mas é algo que dá para viver assim.
Eu sei que faz tempo que eu não escrevo nada, mas hoje à minha cabeça me incomodou um pouco. Estou com aquela sensação de anos atrás "esperar para ver. Vai dar tudo certo". E eu estou esperançosa quanto a isto. Estou até com medo de quais caminhos minha vida será composta, mas sei que o senhor deixou reservado todos seus frutos.

...... Ah ..... Tem muita coisa que eu sinto falta. 

sábado, 23 de janeiro de 2016

Mas oi?

Acho que eu sou muito otária mesmo, hoje estava esperando numa pizzaria o meu pedido enquanto no telão passava um canal, e nele tinha uma mulher quase nua como apresentadora.
E sabe, eu comecei a reparar em todas as pessoas naquele lugar, nos seus namorados/maridos e namoradas/mulheres e como as pessoas se vestem.
Eu não sei se é por minha criação, mas se importar com o corpo dos outros e com o meu nunca foi requisito para ser preenchido. E percebi como a sociedade é idiota e como vendemos a imagens de nós mesmos.
Que merda, deveriam vender e estimular as pessoas a valorizarem o que temos por dentro! Isso me revoltou muito, por que hoje temos que simplesmente abaixar a cabeça e dizer "hora de tentar ficar gata/gato igual fulano(a)" e não devíamos fazer nada com nós mesmos para parecer com outra pessoa ou para ficar com um corpo x e y pq é considerado bonito.
Eu acho que sou muito careta por querer conhecer o íntimo das pessoas antes de saber sobre seus corpos. E isso as vezes parece ser uma luta contra todos, por que? Por que enquanto eu tento me acostumar com a ideia que está tudo ok e que não preciso sair por ai hiper produzida que vou ser aceita e tal, eu estou errada, se eu não colocar uma micro saia, um salto, uma maquiagem e o caralho a quatro, vou ser só uma "esquisita". E aquelas que responderem a todos esses quesitos vão passar por uma avaliação de homens e mulheres para dizer " nossa essa é para uma noite; nossa essa menina ta ridícula!; nossa que vadia ". E sinceramente, até que ponto vale a pena se importar com o físico de alguém? Sério, qual o sentido disso?!
Estou com uma luta séria para entender que as pessoas não precisam se importar com corpos. Ou por que isso tem que ser tão importante.