domingo, 18 de agosto de 2013

Responda-se mas não interrogue-se.

http://weheartit.com/entry/71292435/search?page=11&query=windows


Em um prédio. Em um dos prédios. Em uma madrugada. A luz amarela da sua varanda ainda acesa indicava que ele estava acordado. Deveria ela chama-lo? Deveria ele atender? A duvida eterna na mente meliante - 'compadecer-se-há?'. Mal sabia a pobre menina que ele estava tão perdido quanto. Perdido em seus pensamentos que acorrentavam suas maos, tornando-o velho, fraco e cheio de vergonha do passado que estava construido. Tabacos, Histórias, Músicas, tudo, absolutamente tudo feito por nós. Alguns de nós. O que ele é. O que ela é. O que eram. Não sou eu quem vai colocar as interrogações. Pois eu sou ele e ela não existe. Perdão, '[..] tão perdido quanto [..]'. A arte de iterrogar nunca deve ser aplicada a si. Apenas a arte de responder, não tenha dúvidas de que a vida irá se encarregar de perguntar. A sua vida. Aprenda a saber quando vem de voce e quando vem dela.
Fim.

Nenhum comentário: