segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

Educação: mudar os professores ou os alunos?

http://weheartit.com/entry/20923051


Pois é, hoje andei lendo uma revista conceituada que falava sobre o governo da nossa presidente, e havia uma página com uma espécie de "O que ela irá fazer, e como irá fazer" e havia um tópico relacionado á educação, dizia, algo como: "Mudar os professores". Mas, sabe o real problema na maioria das vezes não são os professores, pelo menos é o que eu percebo desde o meu ensino fundamental, nunca vi um professor sentar-se e olhar os alunos fazendo o que quiser, falando o que quiser, creio que um profissional que tenha se formado para dar aulas, tem que gostar muito disso, ainda porque como muitos devem saber o salário não é lá essas coisas....então, porque mudar os professores? Há muitos professores que amam a sua profissão, mesmo que ela não seja reconhecida, e ainda fazem muito pelos alunos.
Quando o assunto é educação não há como englobar algo, não há como dizer "temos que melhorar os alunos", "esses pais que não dão educação aos filhos" e até mesmo "são esses professores que não fazem nada, só aparecem para coçar o saco"... Imagine um grupo de 50 professores, e para cada professor temos 40 alunos, agora pense em uma escola pública (pelo menos aqui na minha cidade) é normal ver 40 alunos misturados numa sala de aula, agora, vá a uma escola particular, teremos 50 professores, e para cada professor 20 alunos, melhorou não? Agora, porque as escolas públicas não adotam o mesmo sistema? Talvez, porque o governo/instituição espere o mais rápido possível remover estes alunos, e quem aprender, aprendeu. Certo, e culparíamos quem? Ao governo? Aos professores? Aos alunos? A escola? Os pais? É impossível culpar alguém ou algo.
Então o que deveríamos mudar? Considero que deveríamos começar do zero, parar de bajular/ignorar este sistema de ensino, e sim, testá-lo, não basta uma prova realizada no final do ensino fundamental/médio, e tirar uma média de uma classe, e dizer que aquela sala é exemplar. Pelo contrário, deveríamos avaliar cada indivíduo, não tirar uma média de uma sala, assim fica muito fácil, se uma prova tivesse 100 questões todas às questões com a mesma quantidade de pontos, então: aluno X acertou 20, aluno Y gabaritou, aluno Z acertou 50, o aluno X pode muito bem relaxar porque se só a nota dele foi baixa, os outros vão salvar ele, e consequentemente o aluno X irá passar neste teste, porque não estão avaliando somente ele, e sim a sala toda dele.
Até porque se o aluno X estudou numa escola pública, pode muito bem se aproveitar dos direitos que tem, até porque, no vestibular, alunos que cursaram o ensino médio em escolas públicas tem uma vantagem aos demais, agora eu pergunto, você quer ser reconhecido por fazer parte de um ensino considerado ruim, ou reconhecido pelo conhecimento que você tem?, Lembrando que não estou englobando nada aqui, estou me referindo a somente um aluno, e que esse aluno diferente dos outros não conseguiu aproveitar do ensino que teve, talvez porque na sala dele havia alunos demais, barulho demais, e apenas duas aulas de determinada matéria por semana e cada uma com 50min apenas.
Certo, mas mesmo assim os colegas dele conseguiram ter um bom desempenho neste teste, ótimo, os colegas dele tem a "habilidade" de usufruir o que se é dado, entre 40 alunos tivemos ai 3/7 alunos que conseguem ir bem na escola, excelente. Mas se é para ser educação é para ser usufruída por todos.
O que quero dizer, é que não podemos englobar nada, até porque tudo o que eu disse refere-se ao que eu "vejo/vivenciei", e considero que pelo menos aqui na minha cidade, muita gente não liga para educação, entretanto, tenho um amigo que mora em outro estado considerado como um estado pobre e que não tem muitas condições que se pode encontrar em São Paulo, e sabe, quando ele fala da escola dele, eu sinto uma imensa vontade de mudar para lá, você não tem apenas duas matérias que são dadas uma vez por semana, você tem duas matérias que são dadas duas vezes no dia, são divididas entre "Química I e Química II", e sabe, acho que deve ser incrível ver um jovem estudando em lugares assim.
Não estou dizendo que sou o exemplo de aluna, estudei em escola particular do 5° ao 1° ano, e até hoje tenho uma grande dificuldade em matemática, mas o problema foi de quem? Considero que tenha sido meu, e hoje eu vejo como isso pesa em muitas áreas, principalmente na hora do vestibular, tudo o que resta é correr atrás do cursinho e tentar me virar, ou continuar como muitos, esquecendo que há um problema desses.

Nenhum comentário: