terça-feira, 20 de setembro de 2011

?

http://weheartit.com/entry/14727628

A voz não sente vontade de sair, o corpo de se movimentar, o cérebro exige atitudes, a mente tenta se abrir e acaba se fechando, o mundo tenta-te consolar mas só piora as coisas.
É, estresse interno. Tenho tanta vontade de abrir minha mente, engolir um livro, e que mandar tudo ir para o inferno, de deixar tudo acabar consigo mesmo, e dizer que a vida é uma só e eu não preciso disso, mas não funciona assim.
O auto conhecimento não interessa, as pesquisas que você faz diariamente em busca de respostas para algo não comprovado não fazem de você uma pessoa inteligente e dotada de sabedoria, te fazem apenas curioso e com sede de conhecimento. Eles querem saber de coisas que você aprendeu, e não importa se teve dificuldade ou não disto, você tem que dominar tudo, até os cálculos mais difíceis, os escritores mais conhecidos, as inúmeras fórmulas, e ter de escolher entre algumas alternativas um único resultado, não importa se você tem problemas para exatas ou humanas, você tem que dominar ambas, tem que ser flexível a algo, e um superdotado a mais pode passar você em questão de pontos, de virgulas, de textos, e até mesmo de facilidade.
Nunca fui dotada de sabedoria universal, sempre troquei nomes de historiadores, épocas de acontecimentos, mas isso me faz uma não inteligente? Não, isso apenas mostra que tenho conhecimento de algo, mas não totalmente profundo. E aqueles que não conseguem efetuar uma simples equação, como ficam? Apenas, se perdem entre números.
Claro, admiro os dotados de interesse por diversas áreas, mas acho irrelevante, você estudar ao longo de um período para utilizar uns dois ou três itens correspondidos a isto, e ainda, ter como concorrente alguém que nem necessite de muito estudo, por que sabe que vai ter um melhor desempenho com alguns pontinhos a mais em sua média.
Admito, sempre vou ficar perdida entre todos, sou uma mera balanceada que não tem total conhecimento de tudo, e que muito menos tenha capacidade de pensamento rápido, que apenas lê uma questão e sabe de cara a resposta, sou do tipo que passa uma semana em um exercício e mesmo assim, às vezes, não consegue resolver.

4 comentários:

Carlos de Thalisson T. Vasconcelos disse...

(Por acaso, eu encontrei o seu blogspot. Espero que possamos compartilhar deste vasto universo chamado literatura.)

http://cdethalisson.blogspot.com

Carlos de Thalisson T. Vasconcelos disse...

E ter uma morte?

Lií disse...

É todos tem o mesmo final

Talita Maciel disse...

Entendo seu ponto de vista. O mundo cobra coisas que não somos capazes de resolver tudo.
Adorei seu blog. estou seguindo!
beijos

http://aquelaquenaoeperfeita.blogspot.com/