sábado, 19 de fevereiro de 2011

Pode até doer.

http://weheartit.com/entry/7266782

          
        É como se a maioria das causas, a maioria dos problemas, a maioria das pessoas, me procura-se para aliviar a dor. Escutar de tudo, ver de tudo, tentar resolver e se aproximar, tentar sorrir quando a dor está dentro de ti, quando o teu coração começa a doer por está ou muito cheio, ou vazio demais. Quando parece que nem mesmo uma boa música que te anima te faz bem, e logo você parte para a parte mais triste, se joga na cama para chorar e questionar de todos os motivos possíveis de tudo acontecer, ou até mesmo deitar no chão encostar o ouvido no piso, e imaginar como seria se você não tivesse existido.
          Deitar num canto qualquer, comer uma caixa de chocolate, ligar o som, e por ali ficar, ter momentos de nostalgia, sentir-se a beira do fim, sentir que não adianta tentar se erguer, pois, uma hora ou outra alguém vai te derrubar, ou até mesmo você faz algo que questione os seus próprios motivos de continuar caminhando para não cair.
          Até que aparece alguém que te levanta, alguém que te apóia alguém que já sentiu as mesmas dores, ou apenas senta do teu lado, mesmo que seja para não dizer nada, e ficar ali, tentando aliviar tua dor. Cada dor passa com um devido tempo, mas, não sozinha ou sem esforço, quando percebemos que sempre há alguém do nosso lado, para nos dar um “tapinha” nas costas, ou apenas para dizer "vai ficar tudo bem", seja este amigo, mãe, pai, irmão (ã), sempre há alguém que te apóie e alivie todo o tormento do tempo.

48ª edição opinativa.

2 comentários:

Jaynne Santos disse...

Falando como uma masoquista que sou: A dor não é ruim, ela sempre vem com o propósito de nos fazer conhecer melhor nossas fraquezas. A dor nos torna mais amantes de nós mesmo, com o passar do tempo!

Boa sorte no Bloínquês;
Beijos.

http://jaynnesantos.blogspot.com/

Lií disse...

*-* adorei quando tu disse " A dor nos torna mais amantes de nós mesmo" e isso é pura verdade ^^
Obrigada :D