segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

--------

São tantas as ironias trazidas, tantos os prazeres dados, que me perco num mundo que todos me observam na esperança de que eu faça algo errado. Todo me olham, querem ver eu sofrer, me divertir, fazer algo incomun da sociedade. É, mas a grande diferença é que eu não estou na TV, e não irei concorrer a nenhum prêmio, não irei ganhar nada em troca, te animando com a minha vida, então me faça um favor, e vá embora, por que, você é mais um pedaço de nada, que apenas se diverte com a desgraça dos outros, você só olha o que eu faço, enquanto o teu mundo caí. E eu vou rir por último.

--------

Nenhum comentário: