terça-feira, 28 de setembro de 2010

Ali deixava de ser um monstro

Esforçava-se para manter o controle,para se lembrar de quem era, tentava, não correr mais aquela rua escura, tentava, não olhar mais aquelas antigas cartas, sonhava alto, gritava por clemência, queria que o destino pará-se por um momento de dizer, que ele havia errado.
Deitava no chão do quarto, sentia o medo subir e prenetrar no seu corpo á ponto de fazer  os pelos dos braços arrepiarem. Era uma sensação desagradável, toda vez, que se lembrava da sua alma saindo do seu corpo naquele dia, sentia uma sensação horrível, e desejava, muito, poder se livrar de tudo, e sair daquela maldita sela. Deixar, de ser, um prizioneiro.
Agora, com as mãos acorrentadas, com o coração quase, que, saindo pela boca, desejava, não ter segurado aquela arma, ter prendindo aquelas crianças na cama, ter feito tudo de mal, ter cometido todos aqueles pecados, sentia que, quando segurava, ou via, um rosto feliz, achava, que era preciso, acabar com tudo aquilo. Até que, tomou coragem, pegou a sua velha Colt 45 Magnum - proibida - e atirá-ra, na cabeça, daquele casal, instantaneamente, parte do cérebro, era visível. A outra, sofre-ra tantos danos, que simplesmente, a sua cabeça, tornará-se totalmente deformada.
Ria alto, por ter acabado com a felicidade de um casal de crianças, que brincavam numa rua qualquer. Mas, ao perseber, que algemas, estavam em seu braço, retomara o controle, e percebera que era um monstro.
Desejara tanto, naquele quarto escuro, ser a criança que era, mas, tirando a parte, de ter sido inúmeras vezes ofendido pelos colegas, e por isso, desejá-ra tanto, se vigar, quando cresce-se, mas mesmo tento, se vingado, nunca aliviou-se da vontade insana, de querer, matar.
Agora, lia, as cartas de um mundo inteiro, dizendo, que ele era um monstro. O que mais ele poderia dizer, além de um "me perdoe"?, tentava ser diferente, e voltar a ser o que era, não um homem cruel e assasino, mas, o homem que fora, quando tinha uma mulher, e uma filha - que morrera - sentia-se um lixo.
Ninguém, poderia o ajudar, ele desejava tanto, que sua mulher segura-se sua mão, e dize-se que estava tudo bem, mas, nada ia adiantar. Imediatamente, o homem de 23 anos, levantou-se, e num gesto violento, quebrou a cama, que se encontrava no canto escuro do quarto, e com a estaca retirada de madeira, chocou o peito junto á ela. E ali, deixava, talvez, de ser um monstro.

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

ah.

As vezes, parece tão simples, querer fugir, querer fechar os olhos, querer ter uma simplicidade de coisas, mas, é enganação querer fugir do real, querer fazer um mundo imaginário.
Eu me enganei tantas vezes, achando que poderia, mudar tudo, achando que seria sempre aquela pequena garota, imaginária, do mundo fictício, que via a felicidade na atração. Eu achava tantas coisas, até que minhas memórias foram resgatadas, e eu lembrei de você. Eu fiquei tão pasma, e triste, por que, eu nunca fui assim com você.
Eu sempre te dei o direito de ser feliz, sempre quis te proteger, e agora, eu te vejo nos olhos dos outros, eu queria tanto, poder fazer o máximo, para te trazer de volta, para te dizer que ainda te amo, que ainda quero te abraçar, que eu te desejo, poxa, você era tão especial para mim, que agora, eu sinto uma súbita vontade de te abraçar denovo, e gritar pelo seu nome, mas, você não está mais aqui.
Eu ainda não sei, por que te mencionei tantas vezes nesse blog, quantas vezes eu me arrependi por tudo ter acontecido, mas, não, não que eu esteja dizendo que não te quero mais, eu quero você mais que tudo de volta. Eu preciso de você.
Eu cansei de tentar imaginar as coisas, de querer viver num mundo que eu não tenho, eu quero, me dedicar mais ao amor, me dedicar mais, as pessoas, eu quero esboçar um sorriso, eu cansei de que todos se preocupem demais comigo. Uma parte importante de mim, se foi á muito tempo, e eu sei que não poderei ter de volta. Aquele dia, aquela cena, aquela semana, vão sempre ficar na minha cabeça, e não há um momento que eu não chore pensando em você.
Por que, a culpa foi totalmente minha, de te deixar ir naquele dia, de ter errado, de não ter te ajudado, eu não sei como você se sentio naquele momento, mas, eu deveria ter pensado, você ainda era muito jovem, não sabia pensar, e precisava de mim. Me desculpe.
Eu sei que errei, e pretendo, não errar mais, mas, parece tão dificil, cumprir isso.

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Sabe o amor?

Loveless - Anime
ele não começa com "era uma vez" e nem termina com "felizes para sempre". ele começa com um sorriso, uma lágrima. ele começa com palavras doces, simpáticas e verdadeiras. ele começa com um olhar, com uma conversa. ele começa como uma música, que faz todos entrarem nela e envolve cada vez mais em suas armadilhas. independente das pessoas, dos lugares, e dos tempos, sempre vai ser amor. o amor não é feito de palavrinhas idiotas, o amor é feito de grandes gestos, como aviões levandos faixas sobre estádios, propostas em telões, ou palavras gigantes escritas no céu. o amor é ir mais além mesmo que doa, deixando tudo pra trás . o amor é encontrar uma coragem dentro de si que nem se sabia que existia !
Fragmentos tirados da Comunidade do Orkut:   Sabe o amor?

p.s: Eu apenas axei o texto um amor. Isso não significa nada.

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Eu me sinto assim.

Precisando de um momento, ouvindo música, gritando incansavelmente, e ficar sozinha, queta, sem me mover, as vezes são tantos problemas que eu acabo me perdendo, as vezes, são tantas as preocupações que eu desejo tanto uma abraço demorado, que dure por um longo tempo, ou simplesmente, pular em cima de algo, e por ali ficar, ou que, se preocupem menos comigo.
Ouvindo "The beatles" e imaginar ser John L. balançar a cabeça, e sorrir, e dizer eu estou bem, mesmo estando desesperadamente, cansada, querer pular, mesmo que eu machuque meus pés, querer algo novo, mesmo que nada seje velho. Desenhar nas provas, imaginando que quem fosse corrigir sorri-se, e me desse um ponto a mais por isso, ou até mesmo, que fica-se irritado, mas que dize-se que foi diferente.
Mas, eu não quero ouvir sempre as mesmas coisas, as vezes eu canso de tudo, eu queria, mudar um pouco, ou, eu esteja apenas carente, precisando de um abraço, de um pouco mais de carinho.

terça-feira, 14 de setembro de 2010

Rhythm of love ( Tradução).

Minha cabeça está presa nas nuvens
Ela implora pra eu descer
Diz: "Garoto, pare de brincar por aí"

Eu lhe disse: "Eu adoro a visão daqui de cima
O sol quente e o vento no meu ouvido
Nós vamos ver o mundo de cima
Enquanto ele gira ao ritmo do amor"

Pode ser que só tenhamos essa noite
Mas até amanhecer, você é minha, toda minha
Toque a música baixo e balance ao ritmo do amor

Meu coração bate como um tambor
Um dedilhado do violão
Uma linda canção a ser cantada

Ela tem olhos azuis profundos como o oceano
Que reviram quando ela ri de mim
Ela se ergue como a maré
No momento em que os lábios dela encontram os meus

Pode ser que só tenhamos essa noite
Mas até amanhecer, você é minha, toda minha
Toque a música baixo e balance ao ritmo do amor

Quando a lua está baixa,
Nós podemos dançar em câmera lenta,
E todas suas lágrimas vão ficar para trás,
Todas suas lágrimas vão secar

E muito tempo depois que eu tiver ido
Você ainda estará cantarolando
E eu vou continuar pensando em você
Seu jeito tão bom de fazer amor

Pode ser que só tenhamos essa noite
Mas até amanhecer, você é minha, toda minha
Toque a música baixo e balance ao ritmo do amor


segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Uma frase veio na minha cabeça hoje, "Seu jeito sutil", procurei uma letra que tivesse isso, mas, eu quase não axei, então, vou pensar em algo depois, para escrever.

Certo, essa semana e a próxima vão estar um pouco corridas (semana de provas), e vou deixar de postar um pouco ( sinto o blog sendo abandonado),  vou começar a ler "A menina que brincava com fogo" que ganhei da Mahzinha e da Natalie, apos a semana de provas.


domingo, 12 de setembro de 2010

Memórias de uma gueixa

É um filme estadunidense de 2005, dirigido por Rob Marshall com grande elenco. Recebeu 6 indicações ao Oscar e ganhou em tres: melhor direção de arte, melhor figurino e fotografia. Apesar das Geuixas serem japonesas, nenhuma das atrizes principais nasceu no Japão.
 

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

As vezes eu me sinto um fracasso, eu perco tudo, e quase nada ganho. Eu corro, incansávelmente, até algum lugar, e lá consigo, de certo modo, fazer, brotar um sorriso. Obrigada.




Fui na UPA hoje, tava muito bom *-*, apesar da profissão que eu quero não ter lá ( Designer gráfico). E ainda, a área de computação estar um pouco "desvalorizada". Eu adorei a visita, revi pessoas das quais eu amo, e me diverti muito.

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Aos 13 achava que podia mandar,aos 12 esquecia dos estudos, aos 11 descobri o que era beijar, aos 10 não sabia o que era sexo, aos 9 corria na rua, aos 8 largava as bonecas, aos 7 não queria crescer, aos 6 perdia um dente, aos 5 não sabia o que era mundo, aos 4 fui a praia e tinha medo, aos 3 so queria brincar, aos 2 nem imaginava que eu mudaria tanto, aos 1, nem sequer sabia o que viria.
Como eu queria tudo de volta, pois aos 16 já cometi erros demais.

domingo, 5 de setembro de 2010

Por que, eu sempre pensei que pude-se fazer tudo, mas na verdade, eu não passava de uma boneca, sendo controlada.

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

Me odeie.

Qual é o teu segredo. Do que você tem medo. Não sou nenhum brinquedo. Que pode se quebrar. Me dê algum motivo. Por não estar contigo. Quero saber se você.  Tem um novo amigo. Que vai amar você. Como eu amei. E que também. Vai te proteger. E te dar o que. Eu não te dei.
Me desgrace. Me odeie. Só nunca esqueça. Que eu amei você. Me difame, me odeie. Só nunca esqueça. Que eu amei você.
Eu fui aos céus com você. E ao inferno também. Depois de ir às nuvens. Quase caímos no chão. Amar é muito fácil. Difícil é esquecer. Que um dia todo amor. Que tinha. Dei pra você
E quando percebi. Que não foi demais. Era muito tarde. Pra voltar atrás.  Pra te dar o que eu não te dei.
Por isso... Me desgrace. Me odeie. Só nunca esqueça. Que eu amei você. Me difame, me odeie. Só nunca esqueça. Que eu amei você.