domingo, 22 de agosto de 2010

A vida inteira.

É, a vida inteira eu esperava, olhava pela janela, sonhava, com um rapaz que vinhesse com uma capa vermelha, me levar embora, e dizer que iriamos viver "felizes para sempre". Mas, nem tudo que eu queria, tudo que eu esperava era assim, as pessoas me abraçavam, os rapazes me iludiam, minhas amigas me consolavam, e eu chorava. Até que, por motivos, eu sabia que não podia desistir, até que eu encontrei você. E eu sei, eu estive assim com tantos outros antes de você, mas eu sinto como se fosse a primeira vez, e eu sei, que valeu a pena, dessa vez, eu não achava que fosse um principe, nem um sapo, mas, alguém que se encaixava em tudo, até mesmo no meu sofrimento, eu precisava de você. E eu acreditei nesse sentimento, e hoje, eu ainda não o larguei, por que eu sei, que você era único, e jamais iria embora. Mesmo, que barreiras aparecessem eu sonhava, e esperava por tudo que vinhesse, por que, eu sabia que valia a pena.

Nenhum comentário: