sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Nas mãos de uma criança.

Foto: Nelson Afonso

Mais um tapa, mais um soco, não importa se ela chorar, ela merece, é so uma criança. E você se questionava por apanhar? chorava? sabia que era errado?. Crianças, com seus 2,3,4 anos de idade, nem sequer tem consciência do mundo, e todos, vem com "paus e pedras" sobre suas cabeças.
Um garoto sem mais nem menos se aproxima, a mãe grita "não, não, não", mas o que significa esse "não"? Uma criança não consegue distinguir o certo do errado, o estranho do normal, mas tudo para ela é sim, novo. Um pai ou uma mãe não pode bater no filho, só por que disse "não", e simplesmente, o garoto continuou andando, e acabou pisando/tocando em algo que acabou machucando o pai/mão dele. 
Mas, e o diálogo? tantos pais, já disseram que tiveram filhos que não apanharam e se tornaram "bonzinhos". O que está acontecendo? virar lei, proibir de bater nos filhos, seria certo? Quem nunca perdeu a paciência e bateu no filho?Ou até mesmo aquelas crianças que insistem em continuar a atrapalhar alguém, mesmo depois da pessoa ter dito "pare", e ter "ameaçado"?. Alguns, exageram demais, alguns de menos, o que seria certo?. 
Certo, temos uma educação em casa, mas, a partir do momento, que nos misturamos a um outro vinculo social, podemos nos tornar outra coisa. Quem nunca viu um jovem de 16 anos falando "girias"? Agora imagine uma criança, que aos 2 anos de idade é posta em uma creche, por que os pais não tem tempo para ela, e ainda, exigem da escola, ou de qualquer outro local "educação".
Cabe, sim aos pais, saber dar uma educação "decente" ao filho, pois, mesmo que aos 2 anos de idade, a criança não tenha noção do mundo, ela vai saber quando, obedecer os pais, desde que eles, saibam impor o que se deve ser respeitado. A questão é como, cada um fará isso.


p.s: roubei o título do autor da foto, achei muito legal, e adorei a foto.

Nenhum comentário: