quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Devemos

(Foto: vitor tripologos)

Queremos ensinar a diferença do certo e do errado, queremos discutir, arrumar confusão por uma ideia contrária, queremos tudo. Mas, nem ao menos, percebemos que erramos, dizemos que estamos certos, mas nos bajulamos de pecado, fazemos por vontade, por querermos seguir o que nossos amigos/colegas fazem. Deixamos-nos levar.
Achamos, que podemos, dizer o que pensamos, e quando somos surpreendidos por um opinião mais concisa e superior, partimos para o lado da ofensa, não, não conseguimos perder, temos que ter mais poder, é, nós temos que ter poder?.
Queremos seguir algo, e dizemos que não vamos ser influenciados, mas estamos errados, quem nunca ouviu Cazuza, e recitou o trecho "Meus heróis morreram de overdose", e mesmo assim, continuou a beber, achando algo bonito. Quem nunca observou, noticias de crianças dançando, e as que fazem mais sucesso, são aquelas que conseguem imitar o cantor, ou até mesmo, sendo inocentes são influenciadas pelos PAIS a dançar, uma arte "obscena", como o "Créu", ou então, se expor há programas, que aparecem mulheres seminuas, dançando e sorrindo, ao invés, de mostrar um pouco de realidade.
Imagine, uma criança, que cresce pensando que o mundo perfeito, é a base de noticias, de mulheres bonitas, e de seguir o que está escrito nas letras de músicas, e quando, se é noticiado, que houve um morte cruel, por um membro familiar, ou qualquer pessoa, os pais, apenas, fecham os olhos das crianças. O que estamos ensinando há elas? Não há alertamos sobres os perigos, sobre como as pessoas podem ser, que não devemos julgar logo alguém, só pela face, que não podemos achar que todos ao nosso redor são pessoas boas; deveríamos mostrar que por toda parte há um pedaço de perigo, que devemos estar alerta, e que, devemos lutar pelos nossos direitos, mesmo que sejam idiotas, devemos. Que, nada na vida vêem de forma fácil, e que sempre haverá barreiras. Deveríamos mostrar mais, realidade.
Não que elas devam crescer achando que qualquer pessoa que esteja do seu lado, vá matá-la, mas que ela tenha consciência, e desconfie de certas atitudes, e conte aos pais, tudo.

Nenhum comentário: