terça-feira, 6 de julho de 2010

Confiança

(foto: Maria Matilde Coelho Ferreira Almeida)


Uma questão de saber, reconheçer, a capacidade que o outro tem sobre você, respeitar, e confiar, que aquele ser de tal forma não vai te decpcionar, mas, ao errar uma vez, esse vinculo se torna mais fraco, tudo parece se desprovir de desconfiança, de criticas, e de que nada vai ser como antes.
Por mais que, eu diga, e prometa, que não vou mais errar, pareçe que nada adianta eu falar, minhas palavras correm, sem mais nem menos, apenas correm, e não tem significado.
Agora, ao mostrar claramente e fazer de tudo para que aquela pessoa acredite em você, fica ainda mais difícil dela acreditar que você não vá errar novamente.
O que nos falta, é confiança, e o que nós temos demais, e damos de sobra, é a confiança, lidada ao respeito, de querer o bem do próximo. Eu não quero mais, ver e sentir, as palavras saindo da sua boca, com um tom de sarcasmo, de ironia, sem compaixão, de desconfiança.
Eu quero novamente, olhar nos seus olhos, te abraçar, e dizer as verdades, mas, nada adianta mais, você parece que se iludio com tantas coisas que eu te disse, que a verdade, nem existe mais.
Confiança, o ato de saber lidar com certos seres, e ainda poder sintir, que com aquela pessoa, você sempre vai poder estar do lado, mesmo que pareça, um ato sem duração, e nada complexo, você apenas sabe, quando acaba.
Saber, o quanto, você vai ser levado e jogado para o alto, e saber, que aquela pessoa vai estar ali em baixo, para te pegar.



P.s: nao sei tirar sublinhado.

Um comentário:

tamara furlan disse...

aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa, mtmtmmtmtmt lindo, nao preciso de algum comentario, demais *-*